Capa company
Voltar

Agricultura orgânica no mercado brasileiro

10
abr 2018
Agricultura orgânica no mercado brasileiro

A agricultura orgânica é um método de produção de alimentos que trabalha em equilíbrio ecológico visando uma economia produtiva em grande, média e pequena escala. Sua estrutura utiliza recursos naturais de produção resultando em alimentos saudáveis, de elevado valor nutritivo e livres de resíduos tóxicos. Ela visa também o bem-estar do agricultor, a preservação da sociedade rural e a autossuficiência do pequeno agricultor. A agricultura orgânica está entre as diversas agriculturas de base ecológica que se desenvolveram ao longo dos anos, como a natural, biodinâmica, sustentável, biológica entre outras.

organico-blog2As normas do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), não permite que na agricultura orgânica se faça uso de substâncias que coloquem em risco a saúde humana e o meio ambiente. Não são utilizados fertilizantes sintéticos, solúveis, agrotóxicos e transgênicos. Para a comercialização os produtores precisam apresentar um certificado de um Organismo de Avaliação da Conformidade Orgânica (OAC), credenciado junto ao Ministério da Agricultura.

A não utilização de agrotóxicos permite a preservação da qualidade da água usada na irrigação e a não poluição do solo nem do lençol freático com substâncias químicas.  A fertilidade do solo é assegurada pelo emprego de sistema de manejo mínimo. Esse método contribui para a restauração da biodiversidade local evitando assim erosões e degradação. Pelo conjunto desses fatores a agricultura orgânica tem ampliado a capacidade dos ecossistemas locais e proporcionado a sustentabilidade da agricultura familiar.

Segundo a Coordenação de Agroecologia (Coagre) da Secretaria de Desenvolvimento Agropecuário e Cooperativismo (SDC), vinculada ao Mapa, esse tipo de cultivo no campo já é encontrado em 22,5% dos municípios brasileiros e as perspectivas são ainda maiores para 2017. Dados indicam que o crescimento praticamente dobrou em três anos pulando de 6.700 mil unidades, em 2013, para aproximadamente 15.700, em 2016. Sudeste é a região com maior área de produção orgânica, totalizando 333 mil hectares, com 2.729 registros de produtores na Comissão Nacional de Agroecologia e Produção Orgânica (CNAPO). Na sequência, aparecem as regiões Norte (158 mil hectares), Nordeste (118,4 mil), Centro-Oeste (101,8 mil) e Sul (37,6 mil).

Em 2016, o mercado nacional de orgânicos aumentou 20% e teve um faturamento estimado em R$ 3 bilhões. O Brasil é considerado um dos maiores potenciais de produção orgânica para exportação. Cerca de 60% da produção orgânica brasileira vai para fora do país. Outros 30% dos orgânicos são vendidos no mercado brasileiro e o restante segue para consumo próprio. Nas exportações, o grupo composto por 54 empresas associadas ao Organics Brasil, programa de promoção internacional dos produtores orgânicos sustentáveis, fechou US$ 145 milhões em negócios. Com o crescimento do setor no mundo todo e a forte busca por uma vida mais saudável, a expectativa para esse ano é aumentar 10% nas exportações. O diretor do Organics Brasil, Ming Liu, vê com bastante otimismo as expectativas para o mercado orgânico no Brasil. Ele acredita que em 2017, com a melhoria da economia, o consumo de produtos sem agrotóxicos irá aumentar. É importante destacar que o Brasil não tem estatísticas oficiais do governo que indiquem o total de exportações de orgânicos.

Compartilhar:

Veja também:

Agricultura orgânica no mercado brasileiro
Agricultura orgânica no mercado brasileiro
Tecnologia no Campo
Tecnologia no Campo
Descubra como aumentar as vendas com ações promocionais
Descubra como aumentar as vendas com ações promocionais

Labovet no youtube

Curta nossa página no facebook

Siga-nos no Instagram