fbpx

Great Animals Blog

Back

6 DICAS PARA ALIMENTAÇÃO EQUINA

2021-04-06 17:33:58
Labovet
01
Apr2021
6 dicas boa alimentação equina

A alimentação equina é assunto importante, pois existem algumas peculiaridades que o criador deve saber. Os cavalos são animais esguios e grandes, por isso necessitam de mais alimento e água. Além disso, eles também têm um aparelho digestivo delicado e é necessário atenção à alimentação fornecida. Entenda mais sobre o assunto nesse post.

A quantidade utilizada como padrão de referência é 1 kg de alimento verde (conhecido também como volumoso) para cada 100 kg do peso do animal.

Esse volumoso na alimentação equina equivale a feno e capim, que devem ficar sempre disponíveis para o cavalo. Além disso, a dieta do animal deve conter fibras, cereais, rações e caso necessário, suplementos.

A seguir trouxemos algumas dicas importantes para você ficar atento na alimentação do seu cavalo. Entretanto, destacamos que, para uma nutrição adequada e específica, a dieta deve ser recomendada por um Médico Veterinário.

1. Preste atenção na quantidade

A alimentação equina deve ser balanceada de acordo com o objetivo do animal. Se ele for atleta, para trabalho, embelezamento ou reprodução a quantidade de alimentos irá alterar. Normalmente calcula-se pelo menos 50% da alimentação em fibras, ou volumoso.

Toda a alimentação deve ser pesada e não levar em conta apenas o volume. Por isso, deve-se tomar cuidado com os baldes de “medida universal”.

Feno e capim devem ser oferecidos em abundância e com boa qualidade. Livre de mofo, poeira, grandes talos e umidade. Caso o capim seja oferecido após o corte na capineira, este deve ser entregue inteiro ao cavalo. Isso estimula a mastigação e facilita o processo de digestão.

É comum no Brasil o uso de capineiras de capim elefante, que cortam de 3 a 5 metros. Entretanto, para a alimentação equina, o ideal é na altura de 1,60 m a 2,30 m. Isso porque o cavalo não tem a capacidade de converter palha seca em nutrientes, e o excesso de fibras aumenta o peristaltismo, levando a cólicas.

2. Fracione a quantidade durante o dia

Como já dissemos, o aparelho digestivo dos cavalos é delicado. O estômago deles tem capacidade para 8 litros, entretanto, para um bom funcionamento, só deve ser preenchido dois terços. O intestino delgado deles é estreito e curto, tendo cerca de 2 metros. Por isso, a quantidade de comida deve ser fracionada durante as refeições diárias.

O ideal para alimentação equina é no mínimo duas refeições diárias, com descanso de 2 a 3 horas após a ingestão dos alimentos, e o cavalo deve ser alimentado após 1 hora de terminado o trabalho.

3. Dê água em abundância

É importante manter sempre água disponível para o cavalo. A necessidade vai variar da temperatura, quantidade de esforço físico, da alimentação equina e da idade. Mas em média o animal vai necessitar de 5 a 15 litros de água por dia. Um cavalo jovem possui cerca de 80% de água no corpo, enquanto um adulto possui cerca de 50% a 60%.

Vale ressaltar que não é recomendado oferecer água ao animal logo após um exercício. Deve-se esperar pelo menos 1 hora para que a temperatura corporal abaixe.

4. Verifique os nutrientes

Equilibrar a alimentação equina com fibras, cereais, vitaminas, gorduras e minerais é importante para um bom desenvolvimento do animal. As fibras são encontradas no feno, sendo responsáveis por uma dieta mais natural.

Os cereais como aveia, milho e cevada são essenciais para uma melhor digestão e também fornecem a dieta necessária para grandes explosões musculares. Entretanto, eles devem ser oferecidos ao animal em pequenas quantidades ao longo do dia, juntamente com a ração.

As rações são responsáveis pelas vitaminas, gorduras e minerais da alimentação equina. Mesmo que grande parte dos nutrientes estejam presentes nos alimentos naturais oferecidos aos cavalos, é importante fornecer a ração para repor eventuais lacunas nutricionais.

A quantidade de ração necessária será de acordo com a quantidade de esforço físico, vindo do trabalho ou treinos que o animal executa.

5. Troque a alimentação equina de forma gradual

Qualquer alimentação oferecida ao animal só deve ser trocada em necessidade do organismo e deve ser feita de forma gradual e com a necessidade de cada animal. O sistema digestivo sensível dos cavalos, e as bactérias e micróbios no intestino fermentam as fibras ingeridas. Com isso, esses microrganismos se acostumam à dieta, e alterá-la bruscamente pode causar problemas.

6. Consulte regularmente um Médico Veterinário

Por último, é sempre importante lembrar que o animal deve se consultar com um Médico Veterinário regularmente para identificar problemas com antecedência. Um especialista conseguirá equilibrar a alimentação do animal, além de averiguar a sua saúde e bem-estar.

A alimentação equina é muito importante para um bom desenvolvimento natural do animal, além de aumentar sua performance nas atividades necessárias. O Labovet possui em seu catálogo, produtos pensados no bem-estar dos seus animais.

Conheça nossos produtos para equinos AQUI.

 

Fontes: Revista Horse, Blog Compre Rural, Cavalo Atleta