fbpx

Blog Pet

Back

DOENÇAS RENAIS EM PETS

2021-02-26 17:20:29
Labovet
01
Mar2021
WhatsApp Image 2021-02-26 at 16.42.12-min
Camille Cesca Fauro – CRMV/13855 PR

 

Os rins são os filtros do corpo. Não apenas do corpo humano, mas dos animais também. Entenda mais sobre doenças renais em pets nesse post.

As doenças renais afetam apenas os humanos?

A importância dos rins no organismo é enorme, pois eles auxiliam no controle de substancias como potássio, sódio e magnésio. Também atuam no controle da pressão arterial, controle hormonal, filtragem de sangue e produção de urina.

Por isso, o cuidado com os rins é essencial, uma vez que, como tudo no organismo, está passível a problemas. Nos cães e gatos, a insuficiência renal crônica (IRC) lidera as doenças renais mais comuns. É caracterizada por sua natureza irreversível e, geralmente, progressiva.

A IRC ocorre quando há perda irreversível de cerca de 75% dos néfrons (unidade básica de funcionamento do rim). Neste estágio, os rins não conseguirão exercer suas funções, e então pode ocorrer a manifestação dos sinais clínicos. Há três origens para a insuficiência renal crônica: a familiar, a congênita e a adquirida.

A origem congênita pode afetar a função ou as estruturas do órgão, e está presente desde o nascimento do animal. No entanto, pode se manifestar desde os primeiros dias ou ao longo de sua vida. Algumas doenças congênitas podem ser familiares ou hereditárias, ou seja, transmitidas pelos pais aos seus filhos.

Algumas raças possuem predisposição para doenças congênitas renais, entre ela estão: os Persas e himalaios que frequentemente são acometidos pela doença renal policística e a amiloidose nas raças abissínio e siamês.

A forma adquirida pode ser resultado de qualquer processo patológico que cause lesão no rim, causando perda irreversível suficiente de néfrons funcionais resultando em insuficiência renal primária.

As doenças renais crônicas são mais comuns em gatos?

As doenças renais não são exclusivas aos gatos, mas devido à alguns fatores, entre eles fisiológicos, a doença é mais comumente diagnosticada entre eles.

Os felinos são animais originários do deserto, e caçadores natos. Sua alimentação na natureza consiste em presas como pequenos roedores e pássaros, que possuem cerca de 70% de água em seu organismo. Entenda o comportamento dos gatos AQUI.

Então, para os gatos, o alimento, além de ser a principal fonte de nutrição, também é a principal fonte de ingestão de água. Além disso, eles possuem menos néfrons em cada rim (200.000) comparado aos cães (400.000) e aos humanos (1.200.000).

Já na criação indoor, os gatos são alimentados com ração seca (que possui baixo teor de umidade) e muitas vezes possuem baixa ingestão hídrica, típica dos felinos, o que pode causar doenças renais por sobrecarregamento dos rins.

Os animais senis possuem uma predisposição maior para a insuficiência renal crônica, devido a outras doenças sistêmicas que podem afetar o órgão.

No entanto, a doença pode ser diagnosticada em qualquer idade. Por isso, é muito importante a visita regular ao médico veterinário.

Outros fatores predisponentes às doenças renais são: uso de alguns medicamentos que possam lesionar o tecido renal, raças predispostas e doenças inflamatórias infecciosas (como FELV, FIV, PIF, entre outras).

Sintomas

A insuficiência renal crônica, por ser uma doença progressiva, possui sinais progressivos. É dividida em 5 estágios, e os primeiros sinais clínicos detectáveis incluem polidipsia (aumento na ingestão de água) e poliúria (aumento de volume de urina). Esses sinais são notados a partir da perda funcional de aproximadamente 75% dos néfrons. Outros sinais que podem ser encontrados nos primeiros estágios da doença são apetite seletivo e também a urina mais clara que o normal.

Já nos estágios mais avançados da doença, o animal poderá ter desidratação, anorexia, consequente perda de peso, vômitos e diarreia, anemia e hipertensão.

Além dos sinais clínicos, é necessário a realização de exames laboratoriais e de imagem para o diagnóstico e estadiamento da doença.

Por ser uma doença incurável, o melhor caminho é a prevenção e visitas regulares ao Médico Veterinário. Além disso, a alimentação deve ser sempre com ração seca de qualidade combinada com a alimentação úmida (saches), que auxiliam na ingestão hídrica.

Outro fator importante é a ingestão de água. Então, sempre estimule os felinos a ingeri-la, oferecendo água fresca em vários locais da casa ou utilizando-se de fontes, pois felinos têm preferência por água corrente.

Março Amarelo

Doenças renais - março amarelo

O Março Amarelo se trata de uma campanha de conscientização para os tutores sobre as doenças renais em pets. São problemas que muitas vezes não recebem a atenção devida. Por isso, existem muitos casos de doenças que só são diagnosticadas em estados mais graves.

O Labovet apoia essa campanha! Por saber que, como a maioria das doenças, as patologias renais podem ser prevenidas, escrevemos esse texto para espalhar a grande importância dos cuidados necessários com os pets.

Você sabia da importância das doenças renais em cães e gatos? Conte-nos nos comentários!